publicações

6 dicas para negociar as dívidas com o banco

 

Confira 6 dicas para negociar as dívidas com o banco

#1 Entenda o motivo

Primeiramente, para começar a negociar a sua dívida com o banco você precisa entender a origem dessa pendência.

Vá atrás dos motivos para estar devendo o que está devendo, e não quite nada sem antes consultar a sua origem.

No entanto, cuidado com o tempo. Não se esqueça que na maioria das vezes existem os juros e taxas que poderão transformar algo pequeno em uma bola de neve sem fim.

Procure sanar e saber sobre a dívida com o banco o mais rápido possível.

Entenda o real motivo: como chegou nessa dívida, se a culpa foi realmente sua ou estão sendo cobradas taxas fora do habitual, se você foi avisado, se os valores são normais, se há algum débito não quitado, entre outras opções.

#2 Analise o contrato

Toda compra ou serviço é formalizada mediante contrato. É ali que estarão todas as regras e cláusulas que não podem ser quebradas por ambas as partes, além de detalhar sobre como será todo o serviço.

Por isso, ao negociar as dívidas com o banco, procure o contrato. Confira se o que está sendo cobrado se enquadra no que foi proposto ou há alguma divergência quanto a valores ou regras.

Nunca se desfaça de um contrato antes de encerrar o vínculo.

#3 Pesquise

Antes de começar a negociar a dívida com o banco, faça uma pesquisa. Procure sobre negociação, principalmente se for a sua primeira vez.

Faça uma busca ou curadoria nos sites, principalmente no portal da instituição, para saber os serviços e se as negociações costumam ser seguras.

Além disso, se informe sobre o tipo da dívida em que caiu. Se preciso, procure um contador ou advogado e veja se está tudo dentro das legalidades ou se não há alguma taxa em excesso. Faça uma pesquisa sobre valores e conceitos.

Uma outra opção é consultar como os outros bancos ou operadoras de cartões agem nesse tipo de situação para negociar dívidas.

Procure relatos ou colete depoimentos de conhecidos. Assim, poderá fazer contrapostas.

#4 Faça tudo dentro da sua realidade

Quando começar a negociar, tenha os pés no chão e seja o mais realista possível.

Procure fazer e aceitar propostas dentro da sua possibilidade financeira. Não vá aceitar pensando já em pegar empréstimos ou tapando essa dívida com outra dívida.

Faça cálculos completamente possíveis de alcançar. Não tenha a mesma ousadia de quando deixou acumular a dívida, mas a sensatez de quando decidiu buscar solucionar esse problema.

Fuja de parcelas absurdamente altas, mas adapte-se sempre ao seu orçamento. Se preciso, leve uma planilha no celular para consultar.

#5 Anote e protocole

negociar-as-dívidas-com-o-banco

Essa dica é primordial e deve ser um mandamento de todo consumidor.

Toda vez que entrar em contato para qualquer transação com o banco, ou até mesmo pedir informação, peça o número de protocolo do atendimento.

E mais, anote todas as principais informações e instruções que forem passadas.

Essa será a sua prova para argumentar contra algum serviço ou ação não feita, ou fora do acordo.

Tenha sempre registrados todos esses dados, principalmente quando se diz respeito a negociar dívidas com o banco.

#6 Não seja intimidado

Nessas horas, o psicológico conta muito a favor do consumidor. Procure nunca se intimidar quando for negociar uma dívida com o banco.

Mantenha sempre uma mesma palavra e não caia nas primeiras investidas.

Em muitos casos as instituições usam a fragilidade do consumidor para vender ou acrescentar algum serviço na hora de negociação.

Os argumentos são tão bem utilizados que conseguem convencer o cliente, sem pensar se aquilo será necessário ou fará com que caia em uma nova dívida.

FONTE: https://financeone.com.br/6-dicas-para-negociar-as-dividas-com-o-banco/